sábado, 9 de agosto de 2014

Shake (ou cápsulas) nutritivo para manipular em farmácia


Hoje em dia, a relação entre manutenção da saúde e nutrição está mais que comprovada. Alguns componentes presentes nos alimentos podem proporcionar grandes benefícios para a nossa saúde. Contudo, a alimentação nem sempre garante a ingestão da quantidade necessária desses nutrientes. Assim, a proposta da nutrição avançada é oferecer produtos que forneçam a quantidade necessária de nutrientes para benefício da nossa saúde.



500 mg de cálcio quelado
7 mg de ferro quelado
65 mg de iodo quelado
3,5 mg de zinco quelado
1,2 mcg de vit. B12
200 UI de vit D
0,65 mg de Riboflavina
50 mg de L-lisina
600 mcg de vit A

Tomar 2 colheres (sopa) com leite desnatado ou extrato de soja diariamente pela manhã ou, no caso de cápsulas, tomar 4 cápsulas ao dia.

Minerais quelatos são minerais ligados à moléculas orgânicas, geralmente aminoácidos (dois ou três, em ligações bicíclicas ou tricíclicas). O objetivo básico é tornar os minerais (íons metálicos) altamente disponíveis, escapando dos fatores influenciáveis na sua utilização e garantindo sua absorção.
São inúmeras as vantagens de ingerir minerais quelatos:
1. Não estão sujeitos à interferência de outras substâncias no processo de absorção;
2. chegam diretamente aos tecidos e sistemas enzimáticos específicos, utilizando as vias de absorção e transporte das moléculas que estão ligadas a eles;
3. Aperfeiçoam as funções orgânicas, atendendo as reais necessidades do organismo. E o maior de todos os benefícios é a alta biodisponibilidade, quando comparados aos minerais inorgânicos.
O Cálcio é o eletrólito essencial mais abundante no organismo humano. Ele é de grande necessidade ao organismo humano e está relacionada a funções metabólicas e bioquímicas. Está presente na formação e manutenção de ossos e dentes, coagulação sanguínea, regulação da pressão arterial, contração muscular, transmissão nervosa, síntese e liberação de enzimas, síntese e liberação de neurotransmissores e hormônios, entre outros.
O Ferro Quelato atua como auxiliar do metabolismo celular além de ser um nutriente importante na formação da hemoglobina no sangue. Ele atua como auxiliar do metabolismo celular, o ferro é um nutriente importante na formação da hemoglobina no sangue, essencial no transporte de oxigênio e tratamento dos estados de anemias.

O zinco é um mineral importante para o corpo humano; utilizado em várias funções diferentes, desde a cicatrização após um ferimento até o crescimento dos cabelos. O corpo recebe a maior parte do zinco diário dos alimentos consumidos, mas quando sua concentração está baixa é necessário tomar um suplemento. O zinco quelato permite uma rápida absorção desse mineral pelo corpo. O zinco quelato é um íon de zinco que foi ligado a compostos orgânicos, que são aqueles que contêm carbono. O quelato liga-se ao íon do metal, neste caso o zinco, criando uma molécula complexa. No caso do zinco quelato, os compostos orgânicos são quebrados com facilidade dentro do corpo, permitindo que o íon de zinco seja absorvido livremente na corrente sanguínea. O zinco é um metal utilizado pelo corpo para várias funções biológicas fundamentais, incluindo cicatrização, fertilidade, crescimento de pelos e imunidade. Quando faltam quantidades suficientes do metal no corpo, você pode começar a sentir efeitos negativos, como fragilidade, cabelos danificados e eventualmente perda dos cabelos, suscetibilidade a doenças e dificuldade de cicatrização, náusea, problemas com o sistema imune e diminuição, eventualmente, dos níveis do colesterol bom. Em algum ponto, pode interferir com a absorção de outros minerais, como o ferro.
 
O iodo é um micronutriente essencial para o homem, no organismo tem a função de participar da síntese dos hormônios produzidos pela tireóide, glândula que se localiza na base frontal do pescoço. Estes hormônios, a triiodotironina (T4) e a tiroxina (T3), têm dois importantes papéis: atuam no crescimento físico e neurológico e na manutenção do fluxo normal de energia, principalmente na manutenção do calor do corpo. São muito importantes para o funcionamento de vários órgãos como o coração, fígado, rins, ovários.
 
O iodo é um mineral muito importante para o organismo humano porque:

1. Promove o crescimento e o desenvolvimento normal do organismo;

2. Promove o crescimento e o desenvolvimento normal do cérebro;

3. Contribui para a saúde, mantendo em equilíbrio as funções do organismo;

4. Melhora a resistência às infecções;

5. Melhora a capacidade física e mental e, conseqüentemente, a aprendizagem e produção no trabalho.

6. Age diminuindo o muco no trato respiratório;

7. É excelente anti-séptico;

8. Previne problemas da tireóide (bócio).

A deficiência de iodo pode causar cretinismo em crianças (retardo mental grave e irreversível), surdo-mudez, anomalias congênitas, bócio (crescimento da glândula tireóide), hipotiroidismo que causa fadiga crônica, apatia, pele seca, intolerância ao frio e aumento de peso. Além disso, a má nutrição de iodo está relacionada com altas taxas de natimortos e nascimento de crianças com baixo peso, problemas no período gestacional, e aumento do risco de abortos e mortalidade materna.

O iodo quelatado é melhor absorvido pelo organismo, já que estando introduzido na molécula de glicina sua absorção passa a ser por transporte ativo secundário ou cotransporte. Neste tipo de transporte o mineral que está introduzido na molécula de glicina entrará para dentro da célula por carreadores de proteínas, sendo totalmente absorvido juntamente com os aminoácidos. 

A vitamina B12 pode ser considerada a estrela das vitaminas. Também chamada de cobala mina, tem uma estrutura química muito mais complexa do que as outras vitaminas, até a das suas companheiras do complexo B. Ela oferece inúmeros benefícios, e seu papel para o metabolismo é fundamental. Ela é essencial tanto para o crescimento quanto para a divisão celular. Além disso, essa vitamina atua principalmente na produção de eritrócitos (eritropoiese), aquelas células vermelhas do sangue. Estudos indicam que altos níveis no sangue diminuem os sintomas de depressão, níveis adequados de B12 no organismo reduzem os episódios de asma em crianças.

Para os idosos, a vitamina desempenha um papel ainda mais marcante. Um estudo realizado pelo Departamento de Fisiologia, Anatomia e Genética da Universidade de Oxford (GB), comprovou que os idosos que apresentam altos níveis de vitamina B12 são seis vezes menos propensos a apresentar diminuição B12 protege contra o que podemos chamar de “encolhimento” do órgão típico do envelhecimento, que leva à redução de certas funções cognitivas, como perda da memória.
A vitamina D é um hormônio esteroide lipossolúvel essencial para o corpo humano e sua ausência pode proporcionar uma série de complicações. Afinal, ela controla 270 genes, inclusive células do sistema cardiovascular. A principal fonte de produção da vitamina se dá por meio da exposição solar, pois os raios ultravioletas do tipo B (UVB) são capazes de ativar a síntese desta substância. Alguns alimentos, especialmente peixes gordos, são fontes de vitamina D, mas é o sol o responsável por 80 a 90% da vitamina que o corpo recebe. Ela também pode ser produzida em laboratório e ser administrada na forma de suplemento, quando há a deficiência e para a prevenção e tratamento de uma série de doenças.
A vitamina D é necessária para a manutenção do tecido ósseo, ela também influencia consideravelmente no sistema imunológico, sendo interessante para o tratamento de doenças autoimunes, como a artrite reumatoide e a esclerose múltipla, e no processo de diferenciação celular, a falta deste nutriente favorece 17 tipos de câncer. Esta substância ainda age na secreção hormonal e em diversas doenças crônicas não transmissíveis, entre elas a síndrome metabólica que tem como um dos componentes o diabetes tipo 2.
Benefícios comprovados da vitamina D:
Fortalece os ossos: A vitamina D é necessária para a absorção do cálcio pelos ossos. Pessoas com deficiência de vitamina D chegam a aproveitar 30% menos de cálcio proveniente da dieta. O cálcio é responsável por fortalecer ossos e dentes. A deficiência deste nutriente pode causar o raquitismo na infância e a osteoporose na vida adulta. Um exemplo da importância da combinação dessas duas substâncias é que sempre que a recomendação de suplementação de cálcio é recomendada ela é feita juntamente com a vitamina D para atuar na absorção do mineral.
Uma pesquisa feita pela Universidade de Zurique com 40.000 pessoas com mais de 65 anos observou que a suplementação de vitamina D reduz em 20% o risco de fraturas no quadril e em outras regiões com exceção da coluna vertebral.
Protege o coração: A vitamina D participa do controle das contrações do músculo cardíaco, necessárias para bombear o sangue para o corpo. Além disso, ela permite o relaxamento dos vasos sanguíneo e influencia na produção do principal hormônio regulador da pressão arterial, a renina.
A falta da vitamina D pode levar ao acúmulo de cálcio na artéria, favorecendo o risco de formação de placas. Com todas essas questões, as chances de desenvolver doenças cardiovasculares como insuficiência cardíaca, derrame e infarto são maiores em pessoas com deficiência de vitamina D.
Uma pesquisa feita com 50.000 homens pelo Harvard School of Public Health durante dez anos observou que aqueles que tinham deficiência em vitamina D possuíam duas vezes mais chances de sofrer um ataque cardíaco do que os homens que não tinham a deficiência.
Gravidez segura: A vitamina D é muito importante para as gestantes. No primeiro trimestre a falta dela pode levar a abortos. Em casos de abortos múltiplos no início da gravidez, pode ser que o sistema imunológico da mãe esteja rejeitando a implantação do embrião. Como a vitamina D age no sistema imunológico, ela pode corrigir este problema.
Além disso, no final da gravidez, a ausência da vitamina D pode causar a pré-eclâmpsia, doença na qual a gestante desenvolve a hipertensão. Afinal, esta substância influência na produção da renina, principal hormônio regulador da pressão arterial. A falta de vitamina D também aumenta as chances da criança ser autista, pois ela é importante para o desenvolvimento do cérebro do bebê.
Uma pesquisa publicada no The American Journal of Clinical Nutrition feita com mais de 1000 gestantes, observou que quando a mulher ingere a vitamina D os riscos do bebê desenvolver problemas respiratórios diminuem.
Outro estudo feito pela Universidade da Carolina do Sul, dos Estados Unidos, com 500 gestantes observou que o suplemento de vitamina D previne problemas como diabetes gestacional, parto prematuro e infecções.
Boa para prevenir e controlar o diabetes: O fato da vitamina D influenciar a produção de renina também é interessante para prevenir o diabetes, pois a falta desta substância favorece a doença. Além disso, a produção de insulina pelo pâncreas requer a participação da vitamina D.
Como a diabetes tipo 1 é uma doença autoimune, a vitamina D torna-se interessante por ser um imunoregulador que inibe seletivamente o tipo de resposta imunológica que provoca a reação contra o próprio organismo. Um estudo realizado pelo Institute of Child Health da Inglaterra acompanhou 10.000 crianças finlandesas desde o nascimento e observou que aquelas que receberam regularmente suplementos da vitamina tiveram 90% menos chances de desenvolver diabetes tipo 1.
Boa para os músculos: A vitamina D contribui para a força muscular, portanto, sua ausência leva a perda dessa força e aumenta o risco de quedas e fraturas. Uma pesquisa feita pela Universidade de Zurique com pessoas acima de 65 anos observou que o consumo de vitamina D pode diminuir o risco de quedas em 19%.

 A vitamina B2, normalmente chamada de Riboflavina, é um nutriente-chave no auxílio da produção de energia porque ele ajuda a quebrar carboidratos, gorduras e proteínas, e os transforma em energia utilizável. Além disso, ele precisa ativar a vitamina B6 que é criticamente importante, pois ajuda a regular o sistema nervoso. A riboflavina pode reduzir os danos causados pelo excesso de estresse e de exercícios e preservar a integridade do sistema nervoso.

L-lisina ou simplesmente , a lisina é um aminoácido essencial . O corpo humano não pode sintetizar – L-lisina e, portanto , tem de obtê-la através dos alimentos. Sendo um aminoácido, L-lisina é um dos blocos de construção de proteínas. É um elemento importante na produção de carnitina. Os ácidos graxos presentes no nosso corpo são convertidos em energia com a ajuda de L-lisina . Como os ácidos graxos são convertidos em energia , os níveis de colesterol no corpo são reduzidos. A lisina é um aminoácido com cadeia lateral muito polar, que a torna altamente hidrofílica. A lisina tem carga positiva em pH neutro. A cadeia lateral da lisina e da arginina são as mais longas no conjunto dos vinte aminoácidos. A lisina ajuda no crescimento ósseo, auxiliando na formação de colágeno, além disso, ela é um dos componentes de: ossos, cartilagens e outros tecidos conectivos. L-Lisina é um aminoácido que pode ser encontrado tanto nos alimentos quanto em medicamentos.L-Lisina é utilizada para prevenir e tratar de sintomas causados pelo vírus do herpes simplex tipo 1 e tipo 2. Ela é ingerida oralmente. L-Lisina também é utilizada para aprimorar o desempenho atlético e estudos indicam que a L-Lisina ajuda a reduzir recorrências, severidade e tempo de recuperação das manifestações do vírus do herpes tipos 1 e 2.
A vitamina A é um micronutriente que desempenha papel essencial na visão, crescimento, desenvolvimento do osso, desenvolvimento e manutenção do tecido epitelial, processo imunológico e reprodução. Aproximadamente 90% da vitamina A do organismo é armazenada no fígado; o remanescente é armazenado nos depósitos de gordura, pulmões e rins. Sua deficiência pode causar cegueira noturna; Ressecamento da esclera (parte branca) e córnea dos olhos, podendo levar à cegueira; inflamação da pele (dermatite); endurecimento das membranas mucosas dos trato respiratório, gastrointestinal e geniturinário e risco de infecções e morte.

 Fontes:












 

 

 

 

 

domingo, 20 de julho de 2014

Berinjelas: protegem nosso organismo de doenças cardiovasculares, câncer, diabetes, infecções virais e obesidade, devido a sua ação antioxidante, que protege o DNA das células e evita inflamações.

A beringela ou berinjela é o fruto da planta Solanum melongena, uma solanaceae arbustiva, anual, originária da Índia, considerada de fácil cultivo nos trópicos, e que pertence à mesma família do pimentão. É sensível ao frio, às geadas e ao excesso de chuva na altura da floração. A época de plantio, no hemisfério norte, é de Setembro a Fevereiro e, em regiões de clima quente, o ano todo.
"Berinjela" é oriundo do termo persa badnjan, através do termo árabe badinjanâ.
Segundo alguns historiadores, seu cultivo começou como planta ornamental, na Índia, há cerca de 4 000 anos, tendo chegado à Europa no século XIII através dos árabes da Península Ibérica, que eram e são grandes apreciadores desse fruto.
A berinjela é composta por agentes antioxidantes e vitaminas, prevenindo contra doenças, inflamações e também envelhecimento. Mas a maior vantagem é a concentração alta das fibras, pela casca e na água desse fruto.
Pela casca da berinjela, a concentração das fibras solúveis é alta, às quais o organismo não é capaz de absorver. Essas fibras agem como um tipo de esponja pelo estômago, absorvendo a bile e gordura, com eliminação pela evacuação. Ainda auxiliam a formação do bolo fecal, favorecendo o intestino.
Dentre os benefícios da berinjela crua está o emagrecimento, diminuição do nível da glicemia e colesterol pelo sangue, e da gordura abdominal. Ainda há redução da fome, e do inchaço pelo efeito diurético, melhoramentos no intestino, metabolismo acelerado e prevenção contra as inflamações e as doenças.
E além de ser usado in natura em saladas ou inteiro em preparações, como camada de lasanhas, por exemplo, ele ainda pode ser apresentado no formato de suco, chá e farinha. Mas entre esses derivados, acredita-se que a farinha da berinjela seja a que mais mantenha suas propriedades originais. Tanto que alguns estudos indicam que a ingestão regular da farinha seja mais eficaz no emagrecimento e diminuição dos níveis de gorduras sanguíneas, como o colesterol e os triglicerídeos.
O suco e a água da berinjela tem grandes influências na perda de peso, e ainda ajudam a diminuir o colesterol. As bebidas são ricas em fibras e vitaminas, auxiliando no emagrecimento. Aprenda a preparar as bebidas aliadas de todas as dietas e de quebra confira uma super dica de receitas com esse poderoso alimento!
Acredita-se que a farinha de berinjela contenha os nutrientes em que o vegetal é rico, como vitamina B3 (niacina) e vitamina C, por exemplo. Porém isso ainda não foi estudado e estabelecido.
A maior vantagem da farinha de berinjela está na sua alta composição de fibras. Para se ter uma ideia, são indicadas 55 gramas de fibras ao dia em uma dieta de 2 mil calorias diárias. A farinha de berinjela apresenta 6,8 gramas em uma porção de uma colher de sopa (15 g), ou seja, equivale a 27% desse valor.
Benefícios da farinha de berinjela
Ajuda a emagrecer Uma pesquisa feita na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) colocou um grupo de mulheres obesas em um programa de reeducação alimentar. Porém, enquanto metade consumia 14 gramas de farinha de berinjela por dia, a outra simplesmente não consumia o vegetal. Após 60 dias, o primeiro grupo perdeu em média 60 quilos, enquanto o segundo perdeu apenas 30 kg. Existem três propriedades da farinha de berinjela que explicam essa potencialização na perda de gordura e peso:
1. Aumenta a saciedade: As fibras são velhas conhecidas de quem se interessa pela perda de peso, e estão em alta concentração na farinha de berinjela. A vantagem é que quando as consumimos com a quantidade adequada de água, elas se transformam em um gel em nosso estômago, tornando a digestão mais lenta e aumentando a distensão da parede do órgão, dois mecanismos que informam ao nosso corpo que estamos satisfeitos. Com isso, nos alimentamos menos e consequentemente ingerimos menos calorias do que antes, provocando o emagrecimento.
2. Reduz a gordura corporal: Esse gel formado no bolo alimentar faz com que a glicose dos alimentos ingerido junto com a farinha seja liberada lentamente na corrente sanguínea. O hormônio responsável por colocar esse nutriente para dentro das células é a insulina, mas ele também é culpado pelo acúmulo de gordura no corpo quando circula em altas quantidades no nosso organismo. Se a insulina for liberada lentamente, acumulamos menos gordura no tecido adiposo, o que também resulta em menor ganho de peso.
3. Controla a compulsão por doces: Ao evitar o pico glicêmico, previne-se também a queda brusca de glicose no nosso sangue. O problema dessa baixa é que o corpo sente uma necessidade em repor esse nutriente rapidamente, e o melhor meio para isso é o consumo de carboidratos simples como o açúcar e o trigo. Além disso, a insulina em excesso torna o triptofano mais facilmente absorvido pelo cérebro, causando maior sensação de bem-estar por ser precursor da serotonina. Porém, quando a dose está muito alta, o corpo começa a "pedir" por mais fontes desse aminoácido, como o chocolate - que não é um vilão, desde que consumido na versão meio amarga e em baixas quantidades. De qualquer forma, o resultado é o mesmo: maior produção de insulina, aumento do acúmulo de gordura no tecido adiposo e, por consequência, quilos a mais.
Ajuda os diabéticos Quanto mais produzimos insulina, mais resistentes alguns órgãos do nosso corpo ficam a sua ação, ou seja, é preciso cada vez maiores quantidades do hormônio para colocar para dentro das células a mesma quantidade de glicose. Isso gera um quadro chamado de resistência a insulina. Com o tempo, se nada for feito para corrigir isso, ou seja, se o individuo continuar tendo picos glicêmicos, o problema evoluirá para o diabetes tipo 2. Por isso que a inclusão de alimentos ricos em fibras, como a farinha de berinjela, é importante, já que elas aumentarão os intervalos de envio da glicose para o nosso sangue, como já explicado.
Reduz as gorduras no sangue No estudo realizado pela UFRJ, além de maior emagrecimento nas mulheres que consumiam a farinha de berinjela, foi verificada uma redução da gordura no sangue, como o colesterol total, colesterol LDL e triglicérides. Isso pode ser explicado através de alguns mecanismos. O primeiro é que, assim como a absorção da glicose é retardada pelo gel formado pelas fibras, o colesterol também é enviado em quantidades menores para o nosso sangue, reduzindo as quantidades totais desse nutriente. Além disso, acredita-se que as fibras específicas da berinjela atuem nos sais biliares, essenciais para a absorção do colesterol. Por fim, a presença de vitamina B3 (niacina) aumenta o transporte reverso do colesterol, realizado pelo HDL (colesterol bom), ou seja, pode aumentar em até 30% esta taxa.
Melhora o funcionamento do intestino O mesmo gel formado pelas fibras também ajuda o bolo alimentar a transitar melhor, aprimorando o transito intestinal. Além disso, elas têm uma função prebiótica: as fibras sofrem fermentação completa ou parcial no intestino grosso, que é realizada por bactérias benignas, o que estimula o crescimento da microbiota (flora intestinal) e incentiva uma atividade intestinal saudável.
Aumenta a imunidade Ao estimular as bactérias amigas do intestino, as defesas do nosso corpo também são reforçadas, já que 60% das nossas imunoglobinas estão nele. Além disso os ácidos graxos de cadeia curta resultantes da digestão das fibras impedem com que bactérias ruins do intestino se transportem para a corrente sanguínea, evitando que elas infectem o corpo todo.
É rica em antioxidantes A casca da berinjela deve sua coloração arroxeada aos flavonoides chamados de antocianinas. Elas protegem nosso organismo de doenças cardiovasculares, câncer, diabetes, infecções virais e obesidade, devido a sua ação antioxidante, que protege o DNA das células e evita inflamações. Ao que tudo indica e alguns estudos comprovam, quando a farinha de berinjela é feita com a casca, ela preserva esses nutrientes, colaborando dessa forma para a nossa saúde.
A farinha de berinjela pode ser encontrada em supermercados, lojas de produtos naturais ou mesmo comprada em lojas virtuais. Porém, sempre compre de marcas e locais de confiança.
Caso opte por fazê-la: em uma forma, coloque 1 quilo de berinjela com casca cortada em fatias. Leve ao forno a uma temperatura de 200 ºC por cerca de 2 horas, ou até ficar crocante. Em seguida, triture essa berinjela desidratada no processador ou no liquidificador, até obter um pó. Ele deve ficar com aparência parecida com a da farinha de mandioca e rende 100 gramas. Depois é preciso guarda-la em um pote bem vendado e em local arejado e fora da luz, como a geladeira.

Psyllium: regulariza o intestino, ajuda no controle da glicemia, dos níveis de colesterol e até do peso.


Estudos clínicos mostram que doses diárias de 7 gramas de fibra solúvel de Psyllium Husk podem ajudar a reduzir o risco de doenças cardíacas por auxiliar na diminuição do colesterol, junto com uma alimentação balanceada e hábitos de vida saudáveis.

Psyllium Husk, também conhecido como ispaghula e isapgol, é derivada da semente da planta platango ovata, uma erva anual, nativa da Ásia, do Mediterrâneo e do norte da África.

Amplamente cultivado na Índia e no Paquistão, cresce em solos arenosos e lamacentos. Os Estados Unidos são seu maior importador mundial e frequentemente usam o Psyllium Husk como laxante baseado em fibras, alimentos ou em vários complementos de fibras.

Na verdade, o psyllium é uma fonte de fibras solúveis e insolúveis, que aumenta o volume das fezes. As fibras formadoras de volume aumentam a motilidade intestinal, devido às suas propriedades de retenção de água. A movimentação do intestino é estimulada e o tempo que as fezes ficam no organismo é diminuído.

O consumo de fibras é fundamental para normalizar as funções gastrointestinais e prevenir constipação, além de ser um poderoso aliado no combate a doenças cardiovasculares, no controle da glicemia, dos níveis de colesterol e até do peso, pois, como é próprio das fibras, ele aumenta a sensação de saciedade.

O psyllium pode ser utilizado em receitas ou como suplemento de fibra, se a alimentação não estiver sendo capaz de suprir toda a quantidade de fibras necessárias. O psyllium deve obrigatoriamente ser tomado com água, e é necessário aumentar a ingestão de líquidos durante todo o dia para não causar constipação intestinal, devido às propriedades de retenção de água deste ingrediente. Seu uso como suplemento de fibras deve ser devidamente orientado por um nutricionista ou médico, para não interferir na absorção dos nutrientes e de medicamentos em uso.

Outra vantagem desta semente é que ela confere elasticidade e maciez às receitas, sobretudo de pães, bolos e biscoitos, aproximando-as da textura das massas feitas com farinha de trigo. Quando tentamos substituir farinhas contendo glúten por outras isentas desta proteína, como a farinha de arroz, de milho ou polvilho, as receitas tendem a ficar mais ressecadas. Então, o psyllium pode ser utilizado como uma espécie de substituto do glúten nesse aspecto, para deixar as preparações mais macias.

Hoje, não é muito difícil encontrar este ingrediente no Brasil em lojas de produtos naturais e de suplementos, ou até mesmo em farmácias de manipulação.

Fontes:  http://mentorfoods.com.br/noticias/psyllium-a-fibra-que-faz-bem-e-incrementa-suas-receitas/

http://metamucil.com.br/o-que-e-psyllium.php

Agar-agar: uma excelente alga que deve ser adicionada em nossa alimentação


O ágar-ágar, também conhecido como ágar ou agarose, é um hidrocolóide extraído de diversos gêneros e espécies de algas marinhas vermelhas que consiste em uma mistura heterogênea de dois polissacarídeos, agarose e agaropectina. Essas substâncias ocorrem como carboidrato estrutural na parede das células. Tais algas que contém o ágar-ágar são denominadas agarófitas e pertencem à classe Rodophyta . O nome deste polímero provém da palavra malaia agar-agar. Os principais gêneros de algas agarófitas são a Gelidium, Gracilaria, Gelidiela e Pterocladia.

O uso da ágar-ágar – conhecida também simplesmente como “ágar” -, é centenário. Especialistas acreditam que o processo de produção dela iniciou-se no Japão por volta de 1650. Até hoje, a gelatina extraída através do processo de fervura das algas vermelhas (Gelidium sp.) é largamente usada na alimentação oriental e ganha cada vez mais adeptos no mundo todo.

Os benefícios à saúde são muitos. Por conter impressionantes 94,8% de fibras solúveis, o consumo frequente ajuda a regular o funcionamento do intestino. Também por causa das fibras, a ágar proporciona saciedade com pouca quantidade consumida e praticamente não tem calorias, o que certamente ajuda muito na hora de ficar em paz com a balança.

O ágar-ágar é insolúvel em água fria, porém, expande-se consideravelmente e absorve uma quantidade de água de cerca de vinte vezes o seu próprio peso, formando um gel não-absorvível, não-fermentável e com importante característica de ser atóxico. Possui em sua composição principalmente fibras e também sais minerais (P, Fe, K, Cl, I), celulose, anidrogalactose e uma pequena quantidade de proteínas.

Para a culinária, é um coringa. A ágar é comercializada principalmente em pó e basta uma colher de chá não muito cheia para fazer uma xícara de gelatina saudável. O poder gelidificante da gelatina vegetal é dez vezes maior que o da gelatina convencional. Além disso, a ágar não necessita ir à geladeira para ficar firme e também não derrete em temperatura ambiente, como a outra. Por não alterar o sabor dos alimentos, é perfeita sobremesas e também para pratos salgados, como queijos vegetais e molhos encorpados.

A ágar é a melhor opção na hora de escolher a gelatina que você vai comprar porque o processo de produção dela não é cruel. A gelatina convencional é feita a partir da fervura de ossos, tendões, pele e restos de animais que são mortos nos abatedouros. O mais comum é que sejam restos de bois e de porcos. Já a ágar, é obtida com a fervura de algas marinhas. O resultado é um pó branco idêntico à gelatina de origem animal, só que mais saudável e ético. Por ser de origem vegetal, a ágar oferece risco praticamente zero de contaminação por bactérias que causam doenças graves.

Faça uma xícara do seu suco de fruta favorito. Coloque em uma panela e misture uma colher de chá de ágar. Acenda o fogo e mexa até levantar fervura. Coloque em um recipiente e espere esfriar. Se achar necessário, leve à geladeira por 2 horas.

Você pode variar a receita, com mais ou menos ágar e pode também acrescentar pedaços de frutas.

 

Veja nossa lista de 10 motivos para você escolher a gelatina vegetal

1. Livre de crueldade. Sua produção não envolve a morte de animais.

2. Ajuda a regular o intestino.

3. Ajuda a emagrecer.

4. Não altera o sabor dos alimentos.

5. Tem melhor custo-benefício (rende muito mais).

6. Não derrete à temperatura ambiente.

7. Poder gelificante dez vezes maior.

8. Quase totalmente composta de fibras alimentares (94,8%).

9. Livre de corantes e aditivos químicos.

10. Versátil, serve tanto para doces quanto para salgados.

 
Fontes: http://vista-se.com.br/10-motivos-para-voce-usar-a-gelatina-agar-agar-vegetal-ao-inves-da-convencional-animal/

http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81gar-%C3%A1gar

 

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Mix de sementes de girassol, gergelim, linhaça, quinoa e castanhas



100g de sementes de girassol sem casca
50g de sementes de gergelim
200g de sementes de linhaça
100g de amêndoas
100g de castanha do Brasil (castanha do Pará)
100g de quinoa em flocos
100g de nozes

Modo de preparo:
Triture todos os ingredientes no processador ou no liquidificador. Misture bem e conserve na geladeira. Consuma diariamente 1 colher (sopa) desse mix em sucos, vitaminas, salada de frutas ou a seu gosto.

As sementes de girassol são uma dádiva do lindo girassol, uma planta com raios de pétalas que emanam do seu centro amarelo-vivo, cravado de sementes. O nome científico em latim do girassol, Helianthus annuus, reflecte a sua aparência solar, visto que helios é a palavra grega para sol e anthos é a palavra grega para flor. O girassol produz sementes verde-acizentadas ou pretas, envolvidas em cascas cinzentas ou pretas em forma de lágrima que por vezes têm riscas pretas e brancas. Visto que estas sementes têm um elevado conteúdo de óleo, são uma das principais fontes usadas para produzir óleo poli saturado. As sementes de girassol descascadas têm um suave sabor a noz e uma textura firme mas tenra. Possui alto teor de vitamina B, é rica em gorduras poli-insaturadas (ômegas 3 e 6) e também contém vitaminas E e A. São fontes de cálcio, fósforo, potássio e magnésio.
BENEFÍCIOS
1 - Por ser rica em vitaminas do complexo B, auxilia no bom funcionamento cerebral.
2 - Como é fonte de gordura poli-insaturada, auxilia na redução do mau colesterol (LDL) e protege contra doenças cardiovasculares
3 - A concentração de vitamina E colabora para a ação antioxidante do nosso organismo, auxiliando no combate do envelhecimento precoce.
4 - A vitamina E minimiza os sintomas incômodos do período da menopausa.
5 - Possui concentrações de magnésio que podem auxiliar no processo de relaxamento muscular.
6 - Devido às grandes quantidades de fibras, auxilia no funcionamento intestinal.
7 - É rica em fitoesteróis que pode auxiliar na redução dos níveis sanguíneos de LDL e diminui o risco de câncer.
AJUDA A EMAGRECER
Por ser rica em fibras, a semente de girassol pode auxiliar no emagrecimento devido à sensação de saciedade.


O gergelim é uma das plantas mais antigas cultivadas pelo homem. Seu país de origem é incerto, porém alguns estudos mostram sua localização entre Ásia e a África.
Esta planta é cultivada desde a antiguidade. No Egito, por exemplo, no tempo dos faraós, o gergelim era utilizado para obtenção do óleo, os impérios entre os rios Tigre e Eufrates cultivavam comercialmente o gergelim e os orientais consideravam as sementes quase sagradas.
A semente chegou ao Brasil pelos portugueses no século XVI, daí foi sendo cultivado, tradicionalmente, como “cultura de fundo de quinta”. O grão era consumido em nível de fazendas, e havia raros excedentes para comercialização.
Como característica a planta atinge de 1,5 a 2m de altura. Suas flores são brancas, púrpura ou cor-de-rosa. Os frutos apresentam-se em formas umas cápsulas pubescentes contendo sementes achatadas chegando de 2 a 5 mm de comprimento, com normalmente em cor castanha, branca ou preta. Hoje a ciência já pode nos mostrar vários benefícios que a planta nos traz.
MAS DE QUE FORMA DEVEMOS CONSUMIR O GERGELIM?
A melhor forma de consumir a semente é na forma integral; crua e com casca.
O gergelim umedece e lubrifica os intestinos em função da presença de ácido linol presente na casca de gergelim, aumentando o peristaltismo intestinal, o trânsito do bolo alimentar e ativando a circulação sanguínea na parede intestinal. Também evita e trata a prisão de ventre e hemorróidas.
Para as gestantes que apresentam prisão de ventre, o ideal é tomar suco desintoxicantes com gergelim para tratar este problema.
O QUE CONTÉM NA SEMENTE E QUE BENEFÍCIOS PROPORCIONA?
O gergelim é uma excelente fonte de proteínas, rico em gorduras do bem (gorduras monoinsaturadas) e com grande concentração de fibras. É indicado no controle da glicemia sanguínea (açúcar no sangue). Além disso, o gergelim apresenta grande quantidade de cálcio, ajudando no controle da massa corporal gorda, tanto na lipólise (quebra de gordura), quanto na inibição da lipogênese (armazenamento de tecido adiposo. Apresenta também alto teor de fósforo e ferro e é rico em vitaminas do complexo B.
Alguns benefícios:
Fortalece os tendões e ossos;
Tonifica o fígado e os rins;
Tônico geral, principalmente após hemorragias;
Combate dores lombares e de joelhos, reumatismo;
Evita a queda e o branqueamento precoce dos cabelos;
Melhora a elasticidade da pele e desenvolve forte poder antioxidante nas células.
DE QUE FORMA A SEMENTE CONTRIBUI PARA A PERDA DE PESO?
O gergelim é ideal para quem procura boa forma ou mesmo uma dieta equilibrada, pois ele possui grande quantidade de fibras, o que auxilia no bom funcionamento do intestino.
Ele tem o poder de aumentar a saciedade, pois apresenta uma casca rica em fibras, que leva mais tempo para ser quebrado e digerido pelo organismo, assim acaba estendendo o período de “sentir fome”. Além das proteínas que estão presentes na semente, onde também auxiliam neste processo e ainda previnem a flacidez.
O gergelim em si não é o responsável pelo emagrecimento, mas as fibras insolúveis encontradas nele auxiliam na regulação do trato intestinal e saciedade.
QUAL SERIA A QUANTIDADE ADEQUADA PARA O CONSUMO?
Não há estudos suficientes para ter certeza da quantidade diária exata que devemos ingerir, porém alguns estudos mostram que a ingestão de 30g/dia já nos traz benefícios, como a redução do risco de diabetes e obesidade por exemplo.

A linhaça é a semente do linho (Linum usitatissimum) e é utilizada na culinária. Sua planta é conhecida desde 5 mil a.C., na região da Mesopotâmia. Ela é considerada um alimento funcional, trazendo benefícios para o coração, intestino e até mesmo prevenindo alguns tipos de câncer. Mas o benefício carro-chefe da linhaça é o emagrecimento, pois suas fibras atuam na liberação da glicose no sangue e reduzem, por tabela, o acúmulo de gordura no corpo. E ainda é uma alternativa de cereal sem glúten. Ela é rica em fibras e minerais, a linhaça também é fonte de ácidos graxos ômega-3. Tem efeito anti-inflamatório, regula a pressão arterial e ajuda a regularizar as taxas de colesterol. Segundo um grande estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition, em 2009, ela derruba o LDL, colaborando para evitar as temidas obstruções nas artérias. Também são descritos benefícios adicionais para o sexo feminino: atenua a retenção de líquidos típica do período pré-menstrual.

Várias pesquisas vêm comprovando os benefícios que as oleaginosas podem trazer para a saúde e apontam que uma porção diária dessas frutas garante um coração mais protegido, combate o envelhecimento precoce a até contribui para a perda de peso.
Estudo realizado este ano pela Universidade Loma Linda, nos Estados Unidos, afirma que a ingestão diária de castanhas, nozes e amêndoas pode reduzir o LDL (conhecido como mau colesterol) em até 7,4% e os triglicérides em até 10%. Isso acontece por causa da grande quantidade de gorduras monoinsaturadas presentes nesses alimentos, que “limpam” as moléculas de colesterol das artérias.
As gorduras monoinsaturadas das oleaginosas contribuem para controlar a taxa de açúcar no sangue. E castanhas, nozes e amêndoas também são ricas em gorduras poli-insaturadas, como o ômega 6, que ajudam a manter o nível do HDL (o colesterol bom). As oleaginosas são ricas em proteína, potássio, fósforo, vitaminas do complexo B, vitamina E, gorduras boas (mono e poli-insaturadas) e selênio. Quando aliadas a uma dieta saudável, ajudam no controle da glicemia do sangue, na diminuição do LDL e na manutenção do HDL, além de terem ação antioxidante que combate o envelhecimento celular e contribuir para a perda de peso.


Amplamente consumida na região dos Andes, a quinoa é considerada um pseudo cereal. Isto é, ela possui os mesmos nutrientes que os cereais propriamente ditos, como arroz e trigo, mas suas características de plantio e crescimento são diferentes. A quinoa é um alimento de alto valor biólogo, ou seja, possui todos os aminoácidos essenciais que o nosso corpo precisa para funcionar corretamente. Ela também é fonte de cálcio, ferro e ácidos graxos ômega 3 e 6. Como qualquer cereal, é muito rica em fibras, sendo portanto uma ótima fonte de carboidratos para a alimentação. Além disso, a quinoa possui quantidades importantes de vitaminas do complexo B. Por ser rica em proteínas, a quinoa ajuda no fortalecimento muscular, principalmente para quem pratica atividades físicas. Suas quantidades significativas de ômega 3 e 6 são importantes aliados na prevenção de doenças cardiovasculares e redução do colesterol. Ela também ajuda no fortalecimento dos ossos e prevenção de doenças como osteoporose e hipertensão, devido a suas quantidades de cálcio.
As vitaminas do complexo B presentes na quinoa são parte essencial para o bom funcionamento do sistema nervoso, manutenção muscular e síntese de hormônios. Além disso, as fibras presentes no grão dão a sensação de saciedade, podendo favorecer o emagrecimento. Ela também é rica em zinco, um nutriente que atua no fortalecimento do sistema imunológico e nos processos de cicatrização. Por fim, também é um grão recomendado para pessoas que possuem doença celíaca, já que não contém glúten.




Fontes: http://www.alimentacaosaudavel.org/sementes-girassol.html
http://wp.clicrbs.com.br/barradecereal/2014/02/19/descubra-os-sete-beneficios-da-semente-de-girassol/?topo=13,1,1,,,13
http://www.anutricionista.com/os-beneficios-da-semente-de-gergelim.html
http://www.minhavida.com.br/alimentacao/tudo-sobre/16792-linhaca-a-semente-aliada-do-coracao-diabetes-e-da-dieta
http://revistavivasaude.uol.com.br/nutricao/beneficios-da-linhaca/371/
http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2012/10/25/nozes-castanhas-e-amendoas-fazem-bem-para-a-saude-e-ajudam-a-emagrecer.htm
http://www.minhavida.com.br/alimentacao/tudo-sobre/16235-quinoa-a-proteina-em-grao

sábado, 17 de maio de 2014

Inúmeros benefícios do carvão e do sal grosso

Todos nós estamos sujeitos às radiações de inúmeros tipos de energias, tanto positivas quanto  negativas. Elas são oriundas de vários aparelhos elétricos, plantas, animasis, astros como sol, a lua e também as pessoas, enfim tudo emitie energia, pois tudo nada mais é do que energia condensada em forma de matéria em nossa dimensão. 
O importante é que independemente da origem, todos somos sujeitos a bons e maus fluídos.
Segue abaixo uma lista de algumas orientações para nos ajudar na proteção dos maus fluídos - afinal é o que predomina por aqui:
  • Seja mais cuidado com o que diz: evite reclamar, amaldiçoar, fazer fofocas.
  • Seja mais seletivo ao escolher seus amigos. 
  •  Use com moderação seus aparelhos eletrônicos, tais como celulares, televisores, computadores, etc. pois todos amplificam energias negativas.
  • Coloque um Ba guá de proteção (Use ba guá que já vem com espelho). Coloque do lado de fora da casa, na porta de entrada. Pendure na altura de 1.8m.
  • Use gráficos de radiestesia em toda a casa - nesse caso consulte um bom profissional ou estude bastante antes de fazer uso deles
  •  Animais de proteção: coloque próximo a porta de entrada. Leão, dragão, águia, serpente, galo português, etc
  • Outros simbolos de proteção: olho grego, olhos isis, mão judaica (chamsa), om, pentagramas, mandalas, sol, estrelas, carrancas, guerreiros, figas, espadas, máscaras, medalha de São Bento...
  • Cristais, quarzto branco, onix, turmalina negra, hematita.
  • Ore regularmente e leia os Salmos - 10, 43, 46, 91 e 96 em casa.
  • Enfeite sua casa e ambiente de trabalho com plantas e flores naturais. Se Deus as fez, não é por acaso!
  • Use flores vermelhas ou amarelas próximas da entrada de casa.
  • Use e abuse dos vasinhos de pimentinhas vermelhas, vasos de sete-ervas, arruda, quiné, espada de São Jorge, alegrim, comingo ninguém-pode e mangericão.
  • Água com sal grosso: coloque atrás da porta de entrada e troque semanalmente. SAL GROSSO: O sal grosso, quimicamente falando é NaCl, ou seja, a união do Cl (cloro) com o Na (sódio). No átomo de cloro temos um ânion (-) ou a partícula negativa. No átomo de sódio temos o cátion (+) ou a partícula positiva. Portanto, o positivo se liga ao negativo para formar uma molécula em equilíbrio.
    Vemos essa visão na espiritualidade e nas filosofias orientais como o Taoísmo, por exemplo, onde o Tao que é o todo, o inefável, a presença maior, emana para o planeta Terra o Chi. O Chi da visão oriental tem seus correspondentes ocidentais conhecidos como magnetismo, fluído vital ou energia vital simplesmente. Ao longo da história da humanidade e em diversos povos, também recebeu nomes como quinta essência, mana, prana, entre outros. E o que isso tem haver com as propriedades do sal grosso?  Quando o sal entra em contato com a água, os átomos de Na(+) e Cl(-) tendem a se separar para reagir com a água (H20). Nesse processo, naturalmente encontramos também a possibilidade de partículas negativas do ambiente, pessoa ou objeto, serem atraídas magneticamente para a parte do Na+ (sódio), ao passo que partículas carregadas positivamente serão atraídas para a parte do Cl - (cloro). Engana-se quem pensa que energia positiva em excesso é algo bom, pois o correto e harmônico é o equilíbrio, e por isso, o sal além de absorver a negatividade em excesso, também absorve a parte positiva que estiver em desequilíbrio.
    Colocar um copo com água + sal grosso nos principais ambientes de uma casa, promoverá o ajuste da energia desses locais, entretanto, é bom que se saiba que este copo precisa ser trocado. Troca-se o copo com água e sal grosso sempre que este começar apresentar formação de uma casca de sal em sua borda. Nesse momento, joga-se o conteúdo do copo em esgoto normal, lava-se bem o copo e repete-se o processo. Mantenha os copos com água e sal grosso nos ambientes que quer harmonizar e você promoverá o efeito filtro de ambiente, o que nos ajuda muito na rotina diária, para mantermos a qualidade da energia de nossos lares. Use preferencialmente copos de vidro transparente, sempre preenchendo com água mineral ¾ do volume, ou seja, deixe o copo com uma margem vazia. Em um copo de 300 mL use de duas a três colheres de sal.
  • Metais, arranjos de pimenta, alho e sal grosso: retém energia negativa.
  • Carvão - nosso maior enfoque nessa pesquisa: filtra os ambientes das energias negativas. Coloque um pedaço de carvão dentro de um copo d'água atrás da porta de entrada e troque semanalmente.
  • o carvão é um poderoso agente de absorção de elementos nocivos , sejam energéticos ou físicos. A água é um elemento bom condutor que ajuda a dispersar e absorver as energias negativas, portanto, esta é uma combinação excelente nesses casos.
  • Espalhe pela casa pratinhos descartáveis com um pedaço generoso de carvão e 4 colheres (de sopa) de sal grosso da seguinte forma: 1 PRATINHO COM UM PEDAÇO DE SAL GROSSO E 4 COLHERES (SOPA) DE SALGROSSO EM CADA CANTA DE CADA CÕMODO DA CASA. RETIRE APÓS 7 DIAS E JOGUE EM ÁGUA CORRENTE. RESERVANDO OS PRATINHOS PARA NOVA LIMPESA ENERGÉTICA. FAÇA NOVAMENTE E RETIRE APÓS 14 DIAS. REPITA A OPRALÇAO E RETIRA APÓS UM MÊS. LEMBRE-SE DE COLOCAR UM PRATINHO EMBAIXO DE SUA CAMA TAMBÉM!
  •  
    O carvão vegetal é uma substância porosa, capaz de captar e de fixar as substâncias estranhas ou tóxicas que estão no ar, na água, nos alimentos, em nosso corpo ou sobre a pele. O carvão adsorve com eficácia os entorpecentes aditivos alimentares, agrotóxicos e adubos químicos, os metais pesados, os gases e os detergentes. Todas essas substâncias estranhas que invadem o nosso organismo, sobrecarregando e danificando os rins e o fígado, podem ser adsorvidas pelo carvão e excretadas. Adsorve também as bactérias (como salmonelas e estafilococos), vírus (como o da febre aftosa), as toxinas produzidas pelos bacilos da difteria, do tétano, do botulismo e da gangrena, os tóxicos e ácidos provenientes da decomposição dos alimentos. O carvão vegetal ativado adsorve as substancias tóxicas, impedindo ou limitando sua absorção no aparelho digestivo. Impede fisicamente a intoxicação, captando as substancias tóxicas que estão no intestino.
    Dica: Deixe legumes e verduras imersos por 3 horas junto com pedaços de carvão, para eliminar toxinas e agrotóxicos.

    Adsorção: Processo pelo qual moléculas de um fluido são atraídos ou retidos numa superfície sólida.